Itibam Business

Planejar é preciso

Planejar é preciso

O brasileiro é muito empreender, porém também conhecido por não investir tempo em planejamento. Gosta de já sair fazendo. Essa característica é muito encontrada nos empreendedores, gestores e vendedores.

O planejamento, ahhh o planejamento………

Se você for fazer uma viagem de 20 dias para fora do país com sua família você minimamente faz um planejamento. Você escolhe o destino, estipula mais ou menos quanto vai gastar ou verifica quanto você tem antes de iniciar o plano. Depois você procura o voo, verifica quais horários e datas com menor preço e qual a companhia. Depois você aprofunda, analisando qual voo tem menos paradas ou escalas, quais opções de aeroportos existem. E por aí vai.

Depois é a hora de escolher o hotel. Qual é melhor custo benefício, qual a localização, entre outras coisas. E depois as atrações que existem para vocês visitarem.

E por fim, você vai revisar tudo isso e vai tomar a decisão. ISSO. Decisão! É para isso que existe o planejamento. Para se tomar decisões acertadas, mais econômicas, não cair em armadilhas ou ter alguma surpresa.

Estudo de caso – O que acontece quando não planejamos

Uma empresa é um organismo vivo. Se não existir o mínimo planejamento, decisões erradas podem ser tomadas e isso pode custar a vida da organização.

Há alguns anos aconteceu um fato que gostaria de contar aqui, com um de nossos clientes.

Uma empresa, fabricante de embalagens tinha uma operação muito bem sucedida. Nós realizávamos um trabalho em vendas e as coisas iam muito bem. Eles possuíam 4 plantas, localizadas em regiões distintas e tinham o objetivo de unificar as plantas, para melhorar a eficiência logística, produção, estoque etc.

Iniciou-se então a busca por um novo local que pudesse comportar as 4 plantas. O projeto comercial estava dando resultado, novos clientes sendo adquiridos, equipe comercial sendo ampliada e todo plano comercial estava saindo como planejado.

Nós da Itibam acompanhávamos essa movimentação da busca do novo local, mas não víamos reuniões de planejamento acontecendo. Passado um tempo, encontraram um local. Um local grande, muito bem localizado, área externa para movimentação de carga e tudo mais. Iniciaram as negociações e em um espaço de 3 meses conseguiram alugar o imóvel.

Começaram então, com toda a parte de reforma e a legalização. Foi onde o problema apareceu. Para conseguir o alvará de funcionamento para o segmento que a empresa atua, se faz necessário laudo da Cetesb, que acusou no local altos índices de contaminação no solo! E agora? Sem licença a empresa não podia operar. Mais alguns meses de negociação e com o aluguel correndo para se resolver o que poderia ser feito. Existiam algumas opções, mas agora iria custar muito caro.

Se o planejamento tivesse sido executado como se deve, analisando todas as necessidades, relação das licenças que a empresa precisa e tudo mais, talvez descobrissem a situação do solo antes de terem alugado. E aí, a negociação teria sido muito melhor. O aluguel poderia ter sido negociado a um valor menor, ou ter sido atrelado ao resultado do laudo ou até mesmo não terem locado o espaço.

Planejar é antecipar o futuro! É evitar surpresas!

Fechar Menu